18P AS CONCHAS DE SANTIAGO

Tradução por Paulo Santos

 Leandro Carré Alvarellos ~ wikipedia[4]         Na década de 60, Leandro Carré Alvarellos (1888-1976), publicou o livro “As Lendas Tradicionais Galegas”, com edição portuguesa do Museu de Etnografia e História do Porto, recebendo grande difusão a sua tradução em castelhano editada em 1977. Leandro Carré Alvarellos foi uma das figuras mais relevantes da cultura galega do Séc. XX. Jornalista, dramaturgo, escritor, editor, linguista e etnógrafo, publicou uma gramática e um dicionário galego-espanhol e viveu para promover a tradição cultural galego-português. A partir do estudo dos costumes do seu povo, a literatura oral, as crenças e superstições, e a língua galega, surgiu esta compilação de lendas que Alvarellos considera ser característica do povo galego. Para o autor, é o impulso ancestral da raça e que orienta a sensibilidade de um povo e faz com que a sua história ou seus episódios se convertam em lenda, correspondendo a um estilo próprio da literatura galega. Resultando uma aparência sombria, através do mistério, do carácter fantástico e sobrenatural.

          Recomendo vivamente a leitura, onde extraio como exemplo a lenda das Conchas de Santiago, em que a tradição galega, formosamente desenhada pela expressão literária do autor, procura com uma forma sobrenatural e mágica argumentar a utilização das vieiras na peregrinação jacobeia. Incluirei no texto imagens alusivas.

AS CONCHAS DE SANTIAGO

Evacuación de Santiago. Miniatura a mano con gouache y acuarela de Celedonio Perellón.          Santiago, quando foi degolado, alguns dos seus discípulos que, percorreram a Galiza a pregar os evangelhos, e tinham acompanhado o regresso do Mestre a Jerusalém, recolheram o corpo do Apóstolo, colocaram-no numa barca e regressaram.

          E depois soprou-lhes um suave vento de popa que os fez percorrer o mar alto muito em paz.

mapacabaleiro

          Quando seguiam pela costa de Portugal, em direção à Galiza, passaram por um lugar chamado Bouças, onde decorria uma grande festa. Tratava-se da boda do casamento do filho de um homem rico, proprietário de terras em Gaia, na margem da Ribeira do Douro, com a filha de outro homem rico, senhor da Maia, que também possuía vassalos e terras em Bouças, onde acontecia a festa.

  y1p5Oyqk8EXp1HxKVED4qXCRr66EvEmZyi8dOUVZ9GCJb_wUmJp9HkD46hrRePhIg1R_thumb        A alegria era muito grande, estando presentes muitos cavaleiros, damas e outras gentes. E cada um fazia o que sabia para bem-estar e regozijo de todos, em que uns recitavam romances e outros cantavam cantigas, acompanhadas por cítaras e violas, e também por gaitas de foles e pandeiros. Alguns senhores a cavalo participavam num jogo que consiste em atirar uma lança e de seguida galopar para recolhe-la sem que desça do cavalo.

stgo1          Entre os que participavam no jogo, estava o noivo, e aconteceu que, o seu cavalo, num rápido salto, se meteu pelo mar adentro e desapareceu. E só se via um rasto de espuma que flutuava sobre as 2santiagoondas do mar e ia em direção a um navio que surgia um pouco distante, que, mais tarde, se veio a saber que transportava o corpo do Apóstolo Santiago. Por fim, o cavalo com o seu cavaleiro, veio à superfície do mar, ali mesmo ao lado do navio. E todos, em terra, puderam testemunhar o milagre.

Cavaleiro das Cunchas          E o cavaleiro viu o cavalo, a sela, o peitoral, os estribos e os panos todos cobertos de conchas, e para ter certeza, tirou o chapéu e verificou que se apresentava igual e, ficou espantado quando ele mesmo se encontrou coberto de conchas e que tinha ido por baixo das águas, sem resultar em dano algum, e agora estava sobre o mar como se fosse em terra.

Traslación del apóstol Santiago.Retablo de Santa María la Real. Burgos          Ficou admirado por tão grande maravilha, e sem saber que coisa era aquela e porque lhe acontecia, viu a seu lado a barca, e quando olhou para os homens que nela seguiam, sentiu grande prazer e confortação.

          O cavalheiro referiu aos navegantes tudo o que havia acontecido com ele e mostrando-lhes as conchas que o cobriam, e perguntou-lhes o que achavam de tudo aquilo.

          Eles responderam:  – Verdadeiramente Deus quer elevar-te a Jesus Cristo, através deste seu discípulo que aqui trazemos nesta barca, e quis mostrar o seu poder a ti e a todos os que agora são vivos e aos que hão-de vir, que como o seu discípulo o quiseram amar e servir e que o venham a descobrir onde ele se encontrará enterrado, e que devem trazer conchas como essas, com que fostes «conchado», como sinal de privilégio.

Imagen del exvoto que refleja la llegada del cuerpo del Apóstol Santiago a Galicia.  Museo Massó          Depois soprou o vento nas velas e partiu o navio rumo às praias, onde mais adiante deveriam depositar em terra o corpo de Santiago que transportavam a bordo.

          E o cavaleiro cavalgou sobre o mar para a praia, onde uma enorme quantidade de gente se tinha reunido para o aguardar e o receber com grande felicidade.

          E desde então, todo o peregrino que fosse a Compostela em peregrinação a Santiago tinha conchas no chapéu, na capa e no saco de pano.

Esta entrada fue publicada en 18P AS CONCHAS DE SANTIAGO, N- A TRADUÇÂO PARA O PORTUGUÊS y etiquetada . Guarda el enlace permanente.

3 respuestas a 18P AS CONCHAS DE SANTIAGO

  1. Ofelia Uz Gonzalez dijo:

    Me encanta leer todo lo que ustedes me manda, pero por favor en espanol, esta carta esta en otro idioma y no la entiendo…gracias…

    • Hola Ofelia, yo no te mando los mensajes, los recibes porque en su día te inscribiste en mi blog sobre Tradición Jacobea. Todos los artículos de este blog son en español, pero hay algunos traducidos al portugués en atención a los muchos seguidores portugueses y brasileños. Cuando wordpress (no yo) te envíe alguno de estos mensajes en portugués, haz caso omiso al mismo, y confío que los mensajes en español sigan siendo de tu agrado. Muchas gracias por tu mensaje y por tu interés.

  2. Adoro santiago de compostela e o seu Pobo, as suas ruas ,os bares ,a Catedral e tudo ao seu redor gracias por tudo, Santiago Apostolo Bendito seja a tua Santidade.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s